Ir para conteúdo
Fórum CódigoFonte.net

EDSON CD

Membros
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

  1. EDSON CD

    Pássaros Vetorizados

    Acesse http://cidadevigiada.blogspot.com e faça o download.
  2. EDSON CD

    Paletas de Cores

    Paletas de Cores Está cansado de usar sempre a mesma paleta de cores padrão do Corel Draw? Então vamos variar e usar quantas paletas desejarmos de uma só vez (como na figura). Vamos ver quantas paletas de cores podemos escolher: - No menu "Janela" posicione o mouse em "Paletas de cores"; - Se desdobra um menu com vários estilos de cores e com a paleta ticada indicando a que está em uso no momento (padrão); - Essa seleção é muito importante para o uso do designer sabendo-se que, se o trabalho for usado para impressão, deverá estar selecionada a "Paleta CMYK padrão", mas se for para apresentação em tela ou layouts para internet, deverá estar acionada a "Paleta RGB padrão"; - Então percorra esse menu desdobrável até o índice "Abrir paleta"; - Aparece uma janela dentro da pasta "Palettes" nos mostrando seu conteúdo com as subpastas CMYK e RGB e o ítens Gray100 e Gray256, essas últimas em tons de cinza. Há também uma outra forma de se chegar ao local dessas paletas: - Clicando com o botão direito do mouse no topo paleta padrão temos um menu; - Nesse menu leve o mouse sobre o índice "Paleta"; - Se desdobra então outro menu, clicando em abrir será apresentada a janela da pasta "Palettes"; - Dando duplo clique ou selecionando a paleta e clicando em abrir, ela será ativada do lado da paleta padrão na área de trabalho. Pronto! Daí por diante é só escolher quantas paletas necessitar com as cores que seu trabalho precisa ou se deixar guiar pela criatividade nas fusões do colorido. + dicas + tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Edson
  3. http://cidadevigiada.blogspot.com
  4. EDSON CD

    Atualizações indesejadas

    Atualizações indesejadas? Acabe com isso já! Você está trabalhando na maior pressa porque o tempo de entrega da arte está terminando e de quando em quando pula na sua tela uma janela dizendo que há atualizações disponíveis para a versão de seu CorelDraw. Nas primeiras vezes você de boa fé que aceita essas atualizações que exige até o uso do CD de instalação e no último passo para finalizar a atualização, exige-se o registro do programa. Bom, até aí nenhum problema. Se não se dispõe de registro é só finalizar e pronto. Mas todas as vezes que você está trabalhando, entre um comando e outro, aquela janela insiste em aparecer interrompendo o processo criativo do designer. Sabemos que as atualizações são fundamentais no bom funcionamento dos programas e até mesmo por segurança, mas nesse caso não se tendo um registro, torna-se um problema sério. Vamos dar um basta nisso já!!! - Necessitamos simular uma reinstalação do CorelDraw, ou se você já vem constatando outros problemas de configuração, é sua chance de reinstalá-lo novamente mesmo; - Vamos realizar todo o processo de instalação normalmente até chegar numa tela onde lá no rodapé está a chave de nosso problema: Um ítem que já está selecionado de fábrica pedindo avisos de atualizações periódicas; - É claro que iremos desmarcar esse ítem mesmo depois de aparecer uma janelinha com um aviso dizendo de que não seremos mais avisados de futuras atualizações; - Conclua a instalação normalmente. Pronto! Nosso problema está resolvido e podemos nos entregar ao nosso trabalho sem medo de sermos interrompidos. + Dicas + Tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Espero ter ajudado. Bom trabalho. Edson. [email protected]
  5. Sobre a página agora tá tudo normal......de uma olhada http://cidadevigiada.blogspot.com
  6. EDSON CD

    Problemas com as Cores

    Problemas com as Cores Um dos problemas que costuma aflingir os designers que utilizam o Corel Draw é a mudança repentina das cores de seus trabalhos bem como o da paleta de cores. Ainda não se sabe o que causa esse erro: para alguns acontece quando manda o trabalho para impressão, outros ainda reclamam que isso acontece do nada depois dequalquer comando; outros ainda dizem salvar e fechar o trabalho normalmente e depois quando se vai abrir novamanete, lá está o erro, danificando todo o sistema de cores do trabalho. Mas o pior de tudo isso é que se vc mandar imprimir assim mesmo, com as cores trocadas, achando que é só um descalibração do monitor, ledo engano. A impressão também sai com as cores trocadas até em postscript. Bem, enquanto não se descobre as causas desse tormento, podemos ao menos recuperar nosso trabalho e imprimí-lo normalmente com apenas algumas configurações no "Gerenciamento de cores". - No menu "Ferramentas" clique em "Gerenciamento de cores"; - Na janela que se abriu (ver imagem acima) observe os elementos; - Agora basta que você faça as ligações indicadas pelas setas vermelhas entre o monitor e as impressoras de perfil CMYK ou de Separações de offset; - Clique em OK e pode verificar que tudo voltou ao normal. Para um problema assustador uma solução simples. Se você sabe ou conhecesse alguém que sabe como explicar esse fenômeno faça uma postagem aqui. + Dicas + Tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Espero que tenha sido útil. Edson [email protected]
  7. Instale a Versão 12 ou a X3 e resolva seus problemas sem ter que instalart outros programas que não chegam aos pés.
  8. EDSON CD

    Calendários no CorelDraw

    Calendários Para montar um calendário no Corel Draw tem duas maneiras: Uma é diagramando as datas na unha mesmo, dia por dia, mês a mês. A outra forma leva apenas alguns minutos pra ser gerado. Bem escondido no Corel existe a ferramenta "CALENDAR WIZARD" e é essa ferramenta que vamos aprender a utilizar agora. - Abra um novo documento; - No menu ferramentas vá até o o último ítem "Visual Basic" que se desdobrará então clique em "executar"; - Aparecerá a janela "macros do Visual Basic for Applications". Você já deve ter percebido que iremos gerar uma macro para criar nosso calendário; - Repare que o campo "nome da macro" está em branco, então vamos selecionar qual macro vamos aplicar; - No ítem "Macros em" entre outros que tem alí, vamos selecionar "CalendarWizard (CalendarWizard.gms)"; - Agora clique em "Executar"; - Nos mostra a janela "Oberon Calendar Wizard v3.2". É nessa janela que vamos configurar nosso calendário do jeito que queremos; - Explore bastante todos os ítens e você verá que pode ser criado um infinidades de modelos de calendários: desde os pequenos para geladeira até os enormes de borracharia; - No botão "Holidays" você poderá marcar os feriados e dias importantes; - Com o botão "Expand >>" você poderá ir vizualizando as configurações que escolhe para seu calendário; - Bom, se julgar que seu trabalho está bom, clique em "Generate" que está em negrito; - Feita essa ação surge o aviso "Finished generating the calendar" indicando que seu calendário foi gerado com sucesso. Clique em OK; - Mas nada aconteceu? Onde está o calendário? - Ele está na sua página, é só clicar no botão "close" para fechar a janela. Isso acontece porque você está ainda gerando uma macro, então precisamos dar o comando para parar; - Fechada essa janela vizualizamos o calendário escolhido sendo possível ainda mudar sua fonte, cor, tamanho e tudo o mais. Espero que você tenha aprendido bem, pois essa ferramenta ainda vai lhe poupar um grande espaço de tempo. + dicas + tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Edson. [email protected]
  9. Quebrou o Corel? Quebrou nada! O uso contínuo do Corel Draw, as configurações pessoais que impomos e ajustes de nossa necessidade, ás vezes podem "confundir" o programa fazendo com que não consigamos mais controlar as alterações em nossos trabalhos, e de quando em quando ferramentas não exigidas pelo usuário são ativadas. Isso pode consumir nosso precioso tempo em relação a construção de artes. Alguns especialista dizem que isso acontece mesmo e é muito normal, pois o tempo de uso faz com que "resíduos" de dados soltos vão se formando nas linhas do programa. Se isso tem acontecido com você, faça o Corel Draw retornar as configurações de fábrica e acabar de vez com esses probleminhas. Proceda da seguinte forma: - se estiver com o programa aberto, feche-o; - No ícone do Corel Draw dê o duplo clique para abrí-lo; - Imediatamente pressione e continue segurando a tecla F8; - Aparecerá a janela: "Tem certeza que deseja substituir o espaço de trabalho atual pelo padrão de fábrica?"; - Clique em SIM; Pronto! Seu Corel Draw voltou a ser como você o abriu pela primeiro vez! Refaça suas configurações pessoais e bom trabalho! + dicas + tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Edson. [email protected]
  10. EDSON CD

    CorelTrace eficaz!!!

    Vetorização rápida e eficiente - CorelTRACE eficaz!!! Mais uma das ferramentas que compõe a Suíte de Aplicativos Gráficos CorelDraw é o aplicativo CorelTRACE, cuja principal função é vetorizar imagens das simples às mais complexas. O CorelTRACE permite converter bitmaps em gráficos vetoriais. Os bitmaps consistem em pontos individuais de resolução fixa e aparecem em pixels quando são ampliados. Os gráficos vetoriais, criados por equações, podem ser ampliados e não aparecem em pixels. Então é muito útil no cotidiano do designer gráfico agilizando os trabalhos de vetorização. Vamos ver então, como utilizar a ferramenta "Rastreio de bitmap": - A imagem escolhida, pode ser scaneada ou capturada da internet, não importa. O importante é que ela esteja numa resolução perfeita, sem muita distorção no tamanho para não haver estouro de bitmap (quando a imagem quadricula e perde resolução devido ao aumento do tamanho); - No CorelDraw, importe a imagem escolhida com CTRL + I (i) ou em Arquivo / Importar; - Selecione a imagem com a ferramenta seleção e clique com o botão direito do mouse sobre ela; - Clique em "Rastrear bitmap"; - Imediatamente se inicia o aplicativo CorelTRACE com uma janela em sua área de trabalho dividida em duas partes: a nossa imagem selecionada está do lado esquerdo e um quado branco do lado direito onde será exibido o resultado do rastreio; - Se a imagem estiver muito grande e não puder ser visualizada em sua totalidade, clique na ferramenta zoom e com o botão esquerdo do mouse clique sobre ela até que atinja um tamanho ideal que possa ser observado o resultado total na janela direita; - Selecione a ferramenta contorno na barra de ferramentas no lado esquerdo; - Na barra de ferramentas superior, é exibido o índice de precisão que você quer aplicar ao seu vetor; IMPORTANTE: Quanto mais alto o nível de precisão, maior será o número de nós em seu vetor e conseqüentemente, o peso do arquivo também aumenta. O ideal de nível está entre 40 e 72, mas se o resultado não estiver bom para o vetor que acaba de gerar, tente as ferramentas básicas do CorelDraw; - Decidido o índice a aplicar, clique no ícone que estão à direita do índice, o botão "Rastrear"; - Pode-se observar o resultado no lado direito de sua figura original e fazer as comparações. Logo acima dessa janela é indicado o número de nós que está sendo gerado no vetor; - Regule a precisão de acordo com o resultado que se espera do vetor, aumentado ou diminuido seu valor; - Obtendo-se o resultado esperado, vamos salvar o arquivo em questão; - Com CTRL + S ou Arquivo / Salvar - Salvar resultado do rastreio; IMPORTANTE: Salve sempre como arquivo WMF - Windows Meta File para que o arquivo vá com fundo transparente e para que possa ser desagrupado para eventuais consertos em seus nós; - Feche o CorelTrace; - Finalizando, importe o resultado do vetor e posicione lado a lado com a imagem original e veja as diferenças entre um imagem vetorizada e um bitmap. O recurso de vetorização é inesgotável, basta explorar as utilidades das outras ferramentas do CorelTrace que você vai descobrir quanto eficiente é esse aplicativo. + Dicas + Tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Um grande abraço e bom trabalho sempre. Edson [email protected]
  11. Simulando Saída Post Script A função de um designer gráfico não é somente elaborar a arte e construir o trabalho, a parte criativa do serviço. Para se ter certeza de que nada vai sair errado quando chegar numa gráfica ou bureau de serviços, deve-se simular uma saída em Post Script, então, realizando o mesmo processo que o designer que trabalha na gráfica irá realizar com o seu trabalho enviado. Nós, profissionais de gráfica, ficamos alarmados quando um designer nos envia seu trabalho sem se preocupar com que tipo de cor usar e nem tampouco o tamanho final do trabalho. Parece que não é problema seu. Depois de enviar prá gráfica seu serviço terminou. Ledo engano, porque esse tipo de atitude só traz atrasos e prejúízos para o próprio autor do trabalho. Vejamos quantos os detalhes a que devemos ficar atentos para que não haja maiores problemas na finalização do trabalho. - Depois do trabalho concluído e de se ter certeza de que se usou cores CMYK em toda a arte, vamos dar o comando para imprimir; - Nessa primeira janela que nos surge, vamos escolher a nossa impressora Post Script; - Note que ao escolher a impressora de saída Post Script, mais uma aba se ativa na parte superior dessa janela, a aba Post Script; - Verifique se as propriedades da impressora se ajustam ao seu tipo de trabalho a ser impresso; - No botão "Propriedades" escolhemos a orientação do papel e emqual bandeja a impressora vai puxa o papel ou laser film; - Ainda na janela de propriedades, acionemos o botão "Avançado" para abrir as propriedades avançadas da impressora. Aqui vamos especificar qual o tamanho de papel ou laser film se ajusta ao tamanho de seu trabalho. Se esse botão não estiver ativo, ative-o nas configurações da impressora na pasta "Impressoras" do Windows; - É importante verificar se está marcado a saída para 1200dpi para que as imagens saiam com uma resolução aceitável de qualidade; - Feitos os ajustes, clique em OK para sair das propriedades avançadas e clique em OK para sair das propriedades; - Na aba "Separações" você irá marcar a opção "imprimir separações" se seu trabalho for colorido nos padrões CMYK. Se haver mais de 4 cores, essas cores extras irão aparecer no quador abaixo, logo após a cor preta; - Muito importante nessa aba é marcarmos a opção "Impressão sobreposta de preto sempre", pois isso fará com que a cor preta seja impressão encima de todas as outras, no caso de sobreposição de objetos, visto que a cor preta é uma cor pura que não precisa de outras para se compor. Isso vem a facilitar muito o encaixe das outras 3 cores quando estiver rodando em alta velocidade nas impressoras de gráfica. Clique em Aplicar; - Na aba "Pré-impressão" alguns ítens já estão selecionado, isso ocorre porque vc ativou as separações de cores, então automaticamente se calcula de que vc precisará dessas informações para sua impressão; - Iremos marcar ainda a opção "marcas para objeto" na parte inferior da janela. Isso faz com que as marcas de cortes ou dobras queserão impressos juntos com seu trabalho, fiquem bem próximos aos objetos, forçando uma maior precisão nas guilhotinas de corte das gráficas; - Escolha as marcas de registros adequadas para os encaixes de cores e clique em Aplicar; - O nome e a localização do arquivo também são impressos bem como o nome das cores. Em hipótese alguma esse ítem deve estar desabilitado senão não se saberá distingüir umacor da outra depois de impressas; - Na aba "Post Script" é ondeestá a parte mais importante de nossas configurações. É aqui que iremos definir a qualidade de nossos impressos; - Em compatibilidade iremos selecionar o grau máximo que é o Nível 3. Algumas imopressoras vem especificado que possuem até o nível 2 da linguagem Post Script, mas nós iremos forçar um grau a mais, pois a experiência nos ensina que as impressoras conseguem imprimir um pouco mais do que o nível 2; - No ítem "Freqüência de tela" teremos que deter algumas informações sobre nosso trabalho como: em que papel vai ser impresso? Se for em papel jornal, por exemplo, termos que escolher no máximo 100lpi, por causa da absorção da tinta no papel os pontos podem se abrir e se unirem, fazendo com que as figuras ou fotos fiquem mais escuras e sem brilho. Se for em papel Couchê, por exemplo, poderemos escolher até o nível de 133lpi, o que gera um impressão excelente dos trabalhos coloridos. Clique em Aplicar; - Levantadas todas essas informações, podemos visualizar a impressão no botão "Visualização de impressão"; - Podemos ver que as cores já estão separas e podemos navegar por elas pelas abas de páginas nomeadas com os nomes das cores que está na parte inferior dessa janela; - Se quiser visualizar as cores basta clicar em qualquer lugar dessa área de tabalho com o botão direito do mouse e escolher a opção "Visualizar cores / em cores"; - Se tudo estiver correto é só mandar imprimir clicando no ícone da impressora na parte superior da janela. Ainda iremos estudar mais sobre as saídas na linguagem Post Script. São uma série de ações que nos trará 0a perfeição de nossos trabalhos. Mais dicas e tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Espero ter ajudado. Edson [email protected]
  12. Simulando Saída Post Script A função de um designer gráfico não é somente elaborar a arte e construir o trabalho, a parte criativa do serviço. Para se ter certeza de que nada vai sair errado quando chegar numa gráfica ou bureau de serviços, deve-se simular uma saída em Post Script, então, realizando o mesmo processo que o designer que trabalha na gráfica irá realizar com o seu trabalho enviado. Nós, profissionais de gráfica, ficamos alarmados quando um designer nos envia seu trabalho sem se preocupar com que tipo de cor usar e nem tampouco o tamanho final do trabalho. Parece que não é problema seu. Depois de enviar prá gráfica seu serviço terminou. Ledo engano, porque esse tipo de atitude só traz atrasos e prejúízos para o próprio autor do trabalho. Vejamos quantos os detalhes a que devemos ficar atentos para que não haja maiores problemas na finalização do trabalho. - Depois do trabalho concluído e de se ter certeza de que se usou cores CMYK em toda a arte, vamos dar o comando para imprimir; - Nessa primeira janela que nos surge, vamos escolher a nossa impressora Post Script; - Note que ao escolher a impressora de saída Post Script, mais uma aba se ativa na parte superior dessa janela, a aba Post Script; - Verifique se as propriedades da impressora se ajustam ao seu tipo de trabalho a ser impresso; - No botão "Propriedades" escolhemos a orientação do papel e emqual bandeja a impressora vai puxa o papel ou laser film; - Ainda na janela de propriedades, acionemos o botão "Avançado" para abrir as propriedades avançadas da impressora. Aqui vamos especificar qual o tamanho de papel ou laser film se ajusta ao tamanho de seu trabalho. Se esse botão não estiver ativo, ative-o nas configurações da impressora na pasta "Impressoras" do Windows; - É importante verificar se está marcado a saída para 1200dpi para que as imagens saiam com uma resolução aceitável de qualidade; - Feitos os ajustes, clique em OK para sair das propriedades avançadas e clique em OK para sair das propriedades; - Na aba "Separações" você irá marcar a opção "imprimir separações" se seu trabalho for colorido nos padrões CMYK. Se haver mais de 4 cores, essas cores extras irão aparecer no quador abaixo, logo após a cor preta; - Muito importante nessa aba é marcarmos a opção "Impressão sobreposta de preto sempre", pois isso fará com que a cor preta seja impressão encima de todas as outras, no caso de sobreposição de objetos, visto que a cor preta é uma cor pura que não precisa de outras para se compor. Isso vem a facilitar muito o encaixe das outras 3 cores quando estiver rodando em alta velocidade nas impressoras de gráfica. Clique em Aplicar; - Na aba "Pré-impressão" alguns ítens já estão selecionado, isso ocorre porque vc ativou as separações de cores, então automaticamente se calcula de que vc precisará dessas informações para sua impressão; - Iremos marcar ainda a opção "marcas para objeto" na parte inferior da janela. Isso faz com que as marcas de cortes ou dobras queserão impressos juntos com seu trabalho, fiquem bem próximos aos objetos, forçando uma maior precisão nas guilhotinas de corte das gráficas; - Escolha as marcas de registros adequadas para os encaixes de cores e clique em Aplicar; - O nome e a localização do arquivo também são impressos bem como o nome das cores. Em hipótese alguma esse ítem deve estar desabilitado senão não se saberá distingüir umacor da outra depois de impressas; - Na aba "Post Script" é ondeestá a parte mais importante de nossas configurações. É aqui que iremos definir a qualidade de nossos impressos; - Em compatibilidade iremos selecionar o grau máximo que é o Nível 3. Algumas imopressoras vem especificado que possuem até o nível 2 da linguagem Post Script, mas nós iremos forçar um grau a mais, pois a experiência nos ensina que as impressoras conseguem imprimir um pouco mais do que o nível 2; - No ítem "Freqüência de tela" teremos que deter algumas informações sobre nosso trabalho como: em que papel vai ser impresso? Se for em papel jornal, por exemplo, termos que escolher no máximo 100lpi, por causa da absorção da tinta no papel os pontos podem se abrir e se unirem, fazendo com que as figuras ou fotos fiquem mais escuras e sem brilho. Se for em papel Couchê, por exemplo, poderemos escolher até o nível de 133lpi, o que gera um impressão excelente dos trabalhos coloridos. Clique em Aplicar; - Levantadas todas essas informações, podemos visualizar a impressão no botão "Visualização de impressão"; - Podemos ver que as cores já estão separas e podemos navegar por elas pelas abas de páginas nomeadas com os nomes das cores que está na parte inferior dessa janela; - Se quiser visualizar as cores basta clicar em qualquer lugar dessa área de tabalho com o botão direito do mouse e escolher a opção "Visualizar cores / em cores"; - Se tudo estiver correto é só mandar imprimir clicando no ícone da impressora na parte superior da janela. Ainda iremos estudar mais sobre as saídas na linguagem Post Script. São uma série de ações que nos trará 0a perfeição de nossos trabalhos. Mais dicas e tutoriais em http://cidadevigiada.blogspot.com Espero ter ajudado. Edson [email protected]
×
×
  • Criar Novo...